MAPI

Pastoreio de Pastores
mapibrasil@gmail.com   (27) 3322-2709  

Retiro com Deus

Deus pode fazer mais do que em meses de atividades.

Retiro com Deus – atualizado

Retiro

Este retiro individual de meio dia ou um dia pode renovar e mudar nossa perspectiva dramaticamente. Deus pode fazer mais conosco nesse dia do que em meses de atividade nossa.

Jesus costumava retirar-se com certa frequência. Começou seu ministério com 40 dias no deserto (Mt 4; Lc 4). Após um dia cansativo, se levantava bem cedo quando ainda era escuro para ir a um lugar solitário (Mc 1.35). Em momentos de crise, se retirava (Mt 14.13, 22, 23), às vezes intercalando tempo com amigos íntimos com tempo a sós com Deus (Mt 26.36-46; Mc 14.32-42). Se Jesus precisava de tempo retirado com seu Pai, quanto mais nós?

Algumas sugestões quanto a um retiro com  Deus.

  1. Pense no ritmo de quantas vezes por ano você quer ter um retiro com No mínimo deve considerar uma vez por ano; algumas pessoas procuram ter um retiro mensal ou bimensalmente. Vale a pena marcar em sua agenda os dias de retiro com Deus que você planeja fazer no ano inteiro. Não tem outra pessoa ou atividade que é mais importante do que tempo com Ele.
  1. Pode ajudar ter uma pasta onde você coloca coisas que irá refletir mais no dia de seu retiro. Com alguma antecedência, sente e planeje os objetivos para o retiro e as atividades que vo- cê poderia fazer para atingi-los. Anote recursos que você precisaria levar para essas atividades darem certo. Pense se haveria um tema ou uma área que você especialmente gostaria de traba- lhar. Atividades podem incluir:

. Louvor (possivelmente com um CD, instrumen- to, livrete de cânticos ou hinário).

. Tempo devocional, possivelmente aprofundado com leitura de um livro devocional ou inspira- cional.

. Um bom estudo bíblico, possivelmente apro- fundando um assunto que Deus quer minis- trar para sua vida.

. Tempo de avaliação

. Tempo de oração, tanto falando como ouvindo a Deus, possivelmente durante uma caminhada.

. Reflexão ministerial, possivelmente com um bom artigo ou livro.

 

  1. Planeje bem onde fazer o retiro. Deve ser fora de sua casa, onde não terá interrupções. Não deve levar seu celular, a não ser que o deixe  desligado. Pode ser num parque, numa montanha, numa praia ou na casa de um amigo se ele estiver ausente e a casa vazia.
  1. Conte com o fato que haverá batalha espiritual, provavelmente mais antes do retiro do que durante o retiro. O mundo, a carne e o diabo são tremendos quanto a levantar razões para cancelar ou postergar nossos planos de
  1. Pode ajudar fazer o retiro com seu cônjuge ou um bom amigo, tendo bons tempos separados e uns tempos
  1. Pode jejuar, como também não precisa necessariamente.
  1. Algumas perguntas podem lhe estimular em ter um retiro especial. Essas perguntas podem ser a pauta para o retiro ou possivelmente vá- rios retiros. Por exemplo:

. Se eu tivesse plena confiança que Jesus respon- deria quaisquer perguntas que eu  fizesse, quais perguntas eu faria?

. O que Deus tem para me dizer? Qual seria uma passagem ou momento na vida de um personagem bíblico que reflete onde me encontro neste momento de minha vida?

. Como que eu poderia fazer uma avaliação de minha vida pessoal ou de meu ministério? Existe alguma ferramenta que poderia me ajudar nisso?

. Como seria um planejamento estratégico de  um, três ou cinco anos?

. Existem alguns problemas que não consigo re- solver que possivelmente poderiam ser o foco do retiro?

. Quais meus sonhos? Como anda meu coração quanto a sua habilidade de sonhar?

  1. Resuma o que Deus lhe falou no retiro e os passos que deve tomar para dar sequência. Se não fizer isso, a probabilidade é que os efeitos do retiro irão sumir dentro de uns dias ou umas se- Esteja sensível a assuntos que Deus pode levantar quanto a um próximo retiro com ele.
  1. Volte a ver seu resumo semanal ou quinzenalmente até haver cumprido o que Deus colocou em seu coração para

DESPERTANDO SEUS SONHOS

(Possível recurso para um retiro com Deus)

  1. Todos nós precisamos de sonhos. Eles alimentam nossa alma. Sem sonhos, tornamo-nos emocionalmente desnutridos, fracos e tristes. Norman Vincent Peale falou certa vez: “Para fazer algo significativo, cada pessoa precisa de um pouco de imaginação e um grande sonho”.

Volte ao item 7, na página 4-5 (especialmente a última pergunta) e leia de novo como você descreveu seu sonho. Depois disso, dê uma nota de 0 a 10, com possibilidade de 12, quanto ao ta- manho ou grandeza de seu sonho:         .

As ideias a seguir são adaptadas do primeiro capítulo do livro Wake Up Your Dreams (Desperte seus Sonhos), de Walt Kallestad (Zondervan, 1996).

  1. Nenhum sonho grande é superficial ou uma simples fantasia. Sonhos grandes requerem cavar muito além das limitações superficiais, falhas do passado ou distrações que facilmente explicam porque desistimos. Sonhadores precisam ativa e apaixonadamente esforçarem-se para trazer à luz o tesouro de seus

Sonhar é coisa séria. Se tratarmos os sonhos de forma leviana, perdemos todo seu poder e potencial. Muitas vozes ao nosso redor sugerem que devemos abraçar os pragmáticos e realistas e não prestar atenção nos sonhadores. Eles não devem ser levados tão a sério, nos dizem, porque idéias e imaginação não são confiáveis.

Mas se os seus sonhos são inspirados por Deus, vale a pena investir sua vida neles, dando tudo que você tem para que se tornem uma realidade. As pessoas que vivenciam seus sonhos chegam ao final de suas vidas felizes e realizadas. Preste atenção nos seus sonhos. Dependa deles. Nutra- os. Sua vida é formada e direcionada por eles.

Muitas pessoas nem conhecem seus sonhos; outras não acreditam neles. Precisamos ouvir as palavras de Paulo de novo, aplicando-as a este contexto: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te dentre os mortos e Cristo resplandecerá sobre ti (Ef 5.14).

  1. Dê um passeio com Deus para responder a esta pergunta: Para o quê estou disposto a entregar minha vida?

Repita essa pergunta para si mesmo até sentir que algo está “acendendo” dentro de você, que  é especificamente o sonho de Deus para você. Ele quer vê-lo correndo “a corrida que lhe está pro- posta” (Hb 12.1).

Que triste correr tanto e exaustivamente para depois descobrir que estava correndo na direção errada. Que tragédia se entregar totalmente e descobrir, mais tarde, que estava se esgotando na corrida de outra pessoa e não a sua.

Peça a Deus para ajudá-lo a discernir claramente qual é a sua corrida, ainda que você tenha que separar um dia inteiro de retiro com Ele ou uma semana de jejum para descobrir isso.

Terminando seu passeio com Deus, escreva o  que Ele está mostrando para você.

  1. As perguntas abaixo podem servir para es- clarecer seus sonhos. Responda as que cha- mam sua atenção. As respostas ajudarão você a esclarecer seu chamado:

. O que você mais gosta de fazer?

. O que você faz melhor que qualquer outra coi- sa?

. Quando você sonha acordado, sobre o que você mais pensa?

. Sobre o que você mais gostaria de aprender?

. Se você tivesse um dia para fazer absolutamen- te o que quisesse, o que faria? (Supondo que você não estivesse cansado, estressado ou ata- refado e, sim, cheio de energia. J).

. O que mexe com suas emoções mais do que qualquer outra coisa?

. O que você faz que lhe traz mais elogios?

. O que mais desperta seu interesse?

. Quem você mais admira, e por quê?

. Quais são as vocações que você mais admira e quais características ou habilidades são exigi- das por elas?

. O que você tem mais confiança em fazer?