MAPI

Pastoreio de Pastores
mapibrasil@gmail.com   (27) 3322-2709  

Passos na Formação de uma Equipe Pastoral (Leiga)

20 de outubro de 2016

Passos na Formação de uma Equipe Pastoral (Leiga)[1]

A seguir indicamos passos para um pastor tomar para formar uma equipe pastoral (leiga).  Modifique-os segundo as necessidades, maturidade, nível de relacionamentos de sua liderança e as particularidades de seu contexto.

 

  1. Ore muito! Ore antes e depois de cada um dos passos a seguir, procurando ouvir a orientação de Deus.
  2. Amizade: Grupo de Estudo (1o Ano)
  3. Entenda a visão geral das fases na formação de equipes (veja páginas 34-37 da apostila VP2) e começa a ler livros sobre o assunto. Alguns bons livros incluem:

Collins, Jim; Empresas Feitas para Vencer, Campus (bestseller secular) – excelente quanto a repensar a visão toda de sua vida e ministério

Kornfield, David; Equipes de Ministério que Mudam o Mundo, Sepal/Vida

Lenzioni, Patrick; Os Cinco Desafios (Disfunções) de uma Equipe, Campus

Maxwell, John; As 17 Incontestáveis Leis do Trabalho em Equipe, Mundo Cristão

 

  1. Forme um grupo de estudo ou grupo informal para iniciar a fase da amizade (veja páginas 34-35). Uma forma de fazer isto é tomar o café juntos um sábado por mês, possivelmente na casa do pastor, e passar o resto da manhã conversando, orando, sonhando e compartilhando suas vidas.  Este grupo seria aberto para os que se interessem em andar com o pastor em pensar sobre o futuro da igreja, inclusive mulheres.  Sendo um grupo aberto, as pessoas podem se juntar na caminhada como podem desistir sem maiores problemas.  O grupo poderia estudar um bom livro juntos.  Opções incluem:
  2. Algo sobre a igreja como o livro de Ric Warren, Uma Igreja com Propósitos ou a apostila da Visão Panorâmica, Nível 1.
  3. Algo sobre equipes como os títulos acima.
  4. Algo sobre liderança.

 

  1. Mantenha as reuniões e funções da liderança oficial da igreja como normal. Alguns desses oficiais irão se interessar no grupo de estudo e outros não.  Se espera que você tenha alguns líderes chaves da liderança oficial da igreja no grupo de estudo para não forma dois grupos que andam distantes um do outro.  O grupo de estudo não tem nenhuma autoridade ou papel de decisão, exceto de forma informal através da influência e a visão que surgirá na caminhada juntos.
  2. Procure diversas opções de estar juntos com o pessoal do grupo de estudo: saídas, viagens com alguns, um churrasco, pizza após o culto domingo à noite alguma vez, etc.
  3. Participe do seminário: Visão Panorâmica da Igreja Saudável – Nível 1 com seu grupo de estudo. Isto ajudará o grupo ganhar uma visão geral da igreja e pensar um pouco mais sobre seus possíveis papéis nessa visão.
  4. Participe do Seminário Introdutório a Dons e Equipes de Ministério (ou a Clínica Introdutória da Rede Ministerial) com seu grupo de estudo. Através deste seminário as pessoas entenderão melhor seus dons, chamados e algo sobre seu estilo de personalidade (estilo de servo).
  5. Indique uma comissão para trabalhar a visão e estratégias principais da igreja se a igreja não tiver isso bem definido ainda. Essa comissão não se limitaria necessariamente aos participantes do grupo de estudo.
  6. Terminando a fase da amizade, ore sobre convidar as pessoas que Deus coloque em seu coração para uma segunda fase mais séria, passando de um grupo de estudo aberto para um grupo de liderança por convite. Pode ser que avalie elas segundo algumas características chaves, como, por exemplo, os no gráfico abaixo.  Dê uma nota de 0 a 10 quanto aos critérios indicados (com possibilidade de 12 se a pessoa excede as expectativas nessa área).   Terminado, coloque a soma para cada pessoa na margem direita.  Avalie a si mesmo na primeira linha.  J
Nome Cha-mado para o minis-tério Habi-lidade de

ouvir a Deus

Habi-lidade de ouvir às pessoas Ensi-nável, aceita corre-ção Líder – tem seguidores Saúde emo-cional Dis-

po-

nível

Fiel cum-pre a pala-vra Faci-lita-

dor – Líder/servo

1.                  
2.                  
3.                  
4.                  
5.                  
6.                  
7.                  
8.                  
9.                  
10.                  

 

  1. Havendo orado, consultado a liderança oficial da igreja, feito uma avaliação segundo critérios parecidos aos do gráfico acima, convida as pessoas que Deus coloca em seu coração para orarem sobre passar para a segunda fase na formação da equipe, a fase do namoro.

 

  1. Namoro: Grupo de Liderança (2o Ano)
  2. Lembre de orar muito! Ore antes e depois de cada um dos passos a seguir, procurando ouvir a orientação de Deus.
  3. Inicie o ano com um retiro, possivelmente de apenas um sábado, confirmado e selando o compromisso das pessoas que foram convidadas e optaram para continuar nesta caminhada.
  4. Considere a possibilidade de continuar com um sábado por mês, mas agora com grupo fechado ou passar a ter encontros quinzenais no lugar desses sábados. Conte com ter algumas desistências e a possibilidade de que Deus acrescente alguém ao grupo.  Daqui para frente, se alguém é convidado para o grupo, deve ser convidado para apenas um mês para o grupo então decidir se quiser convidar ele para continuar como acompanhante.  A pessoa seria um acompanhante para um ano, depois do qual o grupo/equipe avaliariam se querem convidar ele a tornar-se um membro pleno do grupo.
  5. Recomendamos que estude O Líder que Brilha – Sete Relacionamentos que Levam a Excelência (Ed. Vida, fev, 2007). Se tiver encontros quinzenais, existem duas opções: estudar um capítulo por encontro, tomando dois anos; ou estudar um capítulo por semana, decidindo cada vez qual dos dois capítulos seria focalizado no encontro quinzenal.  Se o grupo topar, recomendamos a segunda opção.
  6. Continue procurando oportunidades para passar tempo juntos, viajando, saindo para um final de semana ou algumas pessoas compartilhando uma parte de suas férias juntos.
  7. Bole uma proposta para a liderança oficial da igreja quanto a possíveis passos de transição do modelo tradicional para uma equipe pastoral. Isto requer muita graça e discernimento.  Neste período o modelo tradicional continua paralelamente ao “grupo de liderança” no namoro.  Mas precisa enxergar como que os dois podem se juntar na frente para ser uma coisa só.  Estes passos devem ser feito de forma devagar, procurando ganhar o apoio e consenso da liderança oficial da igreja.  Por exemplo, o corpo oficial de líderes podem estudar o processo aqui até concluir que é sadia e bíblica, possivelmente modificando-o em vários pontos.  Na frente, pode ser que informalmente os líderes são trabalhados com este processo enquanto que formalmente ainda passam por eleições da assembléia ou algo parecido.  Se for bem trabalhado, as eleições serão um reconhecimento e formalização do que o Espírito Santo já vem fazendo.
  8. Passem pelo Treinamento Básico na Formação de Equipes de Ministério juntos.
  9. Possivelmente participem de uma consultoria da liderança da igreja feito com um assessor do MAPI ou da Visão de uma Igreja Saudável – Nível 2.
  10. Avaliem juntos no final do ano se sentem que tem se firmado no namoro e estão prontos para passar para o noivado (Veja VP2, págs. 35-36). Se uma maioria não se sente pronto para passar para o noivado, continue no namoro.  Especifique atividades e alvos com possíveis prazos para chegar no noivado.

 

  1. Noivado: Equipe de Liderança (3o Ano)

A seguir não temos passos definidos e sim características da equipe nesta fase.  Normalmente a equipe faria o Treinamento Avançado para Equipes de Ministério – Oito Características de uma Equipe de Alto Rendimento.  Como parte da transição ao noivado, o próprio pastor e equipe podem bolar os passos para a equipe crescer neste ano de noivado e se preparar para a quarta fase de “casamento”.  Uma forma de fazer isso e adaptar e modificar os passos no ano de namoro para um nível mais sério e comprometido.

Esta fase é caracterizada por:

  1. Desejo por um compromisso maior, mais confiável, mais duradouro.
  2. Investida de tempo, dinheiro e recursos em capacitar e andar juntos.
  3. Pensar no tipo de acordo ou aliança que desejam, cientes de que as suas escolhas servirão como modelo para o resto da família da igreja.
  4. Possivelmente definir alicerces do ensino que a equipe quer ter como base para os membros da igreja andarem juntos.
  5. Tornar-se mestres em resolver conflitos e crescer através deles.
  6. Valorizar diversidade, afirmando a liderança de cada um em sua área de especialidade.
  7. Não mais dependentes, nem independentes, tornando-se interdependentes.
  8. Em fim, os membros da equipe se apaixonam uns com os outros, com Deus e com a visão da igreja que Deus os deu.

 

Nesta fase a equipe também investe intencionalmente em seu desenvolvimento, crescendo nas oito características de uma equipe de alto rendimento:[2]

  1. Orientação e Unção Divina. Fazendo o que o Pai faz (Jo 5.19, 20a).
  2. Propósito Comum. Visão, estratégia, valores e objetivos mensuráveis e claros.
  3. Papéis Claros. Cada pessoa entende seu chamado e como contribuir aos outros.
  4. Liderança Forte e Facilitadora. Firme, mas sábio, flexível e humilde.
  5. Administração Eficiente. Toma decisões de maneira simples, eficaz e eficiente.
  6. Treinamento Formativo. Cultivando competência em cada área.
  7. Relacionamentos Sólidos. Ambiente de amor e aceitação; resolvendo os conflitos.
  8. Comunicação Excelente. A nível de idéias e sentimentos; ouvindo bem; dando retorno.

 

 

  1. Casamento: Equipe Pastoral (4o Ano)

Mais uma vez, não temos passos definidos e sim características da equipe nesta fase.  Normalmente a equipe faria o Treinamento de Equipe Pastoral Leiga.  Como parte da transição ao casamento, o próprio pastor, equipe e liderança oficial da igreja podem bolar os passos para a equipe continuar crescendo neste ano de “casamento” e a caminhada para a quinta fase de “reprodução”.  Uma forma de fazer isso e adaptar e modificar os passos do noivado no ano anterior para as expectativas desta nova fase.  Veja a VP2, página 36.

 

 

Perguntas de reflexão (para repetir depois com sua liderança)

  1. Com qual etapa você mais se identifica quanto à equipe pastoral de sua igreja?
  2. Quais seriam uma ou duas áreas nas quais você mais gostaria que sua equipe desenvolvesse?
  3. Quais seriam alguns próximos passos para amadurecer como equipe pastoral-em-formação?
  4. À luz destas perguntas, quais seriam os principais motivos de oração? Após refletir uns minutos nisso silenciosamente, sem falar uns com os outros e sim com Deus, tomam o resto do tempo orando juntos.  Se sentir que Deus está lhe dizendo algo importante, anote-o.

 

 

[1] Esta apostila acompanha e se baseia na apostila “Visão da Igreja Saudável – Nível 2”.

[2] Um questionário diagnóstico baseado nestas oito características com um capítulo aprofundando cada uma se encontram no livro de David Kornfield, Equipes de Ministério que Mudam o Mundo (Ed. Sepal/Vida), 2002.